Imagem relacionada

Viajar pra Europa faz parte dos sonhos de muita gente, mas ultimamente a desvalorização da moeda não está ajudando quem está planejando uma viagem pra lá. Mas, por incrível que pareça ainda dá pra viajar sim e com um pouco de planejamento, as coisas podem sair ainda mais baratas que nos anos anteriores, aproveitando que os preços das passagens, que são normalmente uma das grandes despesas de viagem, estão mais baixos que nunca. Então vamos as dicas pra quem quer economizar na viagem pra Europa?

1. Aproveite as promoções de passagem aérea

Resultado de imagem para promoções de passagens aéreas

Tive que começar com essa pra entrar em mais detalhes sobre o assunto. As passagens aéreas que são provavelmente a primeira grande compra de uma viagem, estão mais baratas do que nunca. Eu nunca vi tantas promoções como neste ano. Como na Europa a gente geralmente visita mais de um país, experimente comprar a passagem com múltiplos destinos, que as vezes sai mais barata do que ter que voltar ao local de origem. Quando vou pra Londres por exemplo, eu normalmente faço uso da “open jaw”, compro a passagem de volta por Paris que normalmente sai o mesmo preço ou alguma outra cidade da Europa que eu queira visitar, que pode ou não sair o mesmo preço ou apenas alguns dólares mais caro, mas que normalmente é bem mais barato que comprar a passagem de volta pra ir até Londres. Ou então “stop over”, que permite que você fique algum tempo na cidade que vai visitar(fiz isso na Turquia!).

Para as passagens internas, se você não comprou em múltiplos destinos com a mesma companhia aérea, você pode utilizar as empresas low cost européias ou trens, que na Europa são muito comuns e funcionam muito bem.

Para maiores informações sobre passagens aéreas baratas ou até de graça e como viajar barato pelo mundo, clique aqui!

O Google também possui uma ferramenta que te avisa quando você pode comprar passagem aérea mais barata, confira aqui!

2. Fique de olho no calendário

Antes de fechar a passagem aérea para aquela data que está aparecendo na promoção, procure rapidamente por hotéis pra ter uma idéia dos preços e procure um calendário de eventos da cidade (em search você pode procurar em calendário de eventos e o nome da cidade ou events calendar e o nome da cidade em inglês com as datas). Evite grandes eventos – Fashion week em Londres, Milão, Paris, final da Eurocopa e outros eventos esportivos, festivais e etc, porque esses eventos podem encarecer demais os preços nas cidades.

3. Seja criativo na hora das refeições

A alimentação durante a viagem é provavelmente é um dos grandes vilões do orçamento, por causa dos preços variáveis e pouca possibilidade de planejamento real com antecedência. Se você realmente precisa economizar nas refeições, eu já dei dicas aqui de 5 dicas para economizar na hora da alimentação em viagens. Mas vamos relembrar alguns pontos fundamentais? Fazer comprinhas no supermercado – seja pra um café da manhã no hotel ou picnic na rua , descobrir o que faz parte da cozinha local, afinal o que eles tem em abundância em teoria vai ser mais barato, perguntar para os locais onde eles fazem as refeições para tentar sair das armadilhas pra turistas!, tentar fazer a maior refeição do dia pelo melhor preço, visitando aquele restaurante bacanudo na hora do almoço por exemplo e dividir o orçamento em várias refeições menores, mas se permitir uma ida a um bom restaurante, afinal uma boa experiência gastronômica vai ficar na sua memória tanto quanto aquela atração turística imperdível.

4. Abuse das atrações gratuitas pela Europa

Praticamente a maior parte das cidades vai ter coisas gratuitas pra fazer. A gente já fez várias listas aqui, incluindo: 50 coisas para fazer de graça na Europa,  100 coisas pra fazer de graça em Londres , 50 coisas pra fazer de graça em Paris, 5 Coisas pra fazer de graça em Barcelona , 9 coisas para fazer de graça em MadridMini Guia para economizar em Roma: Gratuidades, descontos e fura filas. E mesmo quando não forem de graça, sempre vão ter coisinhas mais baratas como 10 coisas pra fazer em Milão com até 10 euros. Os museus, muitas vezes são gratuitos ou tem dias especiais em que há gratuidade ou descontos, veja 10 museus gratuitos em Londres, procure essas informações. Várias cidades tem Walking tours gratuitos ou então passes que permitem combinar várias atrações.

5. Viaje fora de temporada

Nem sempre a gente consegue fugir da alta temporada, seja por causa de férias escolares pra quem tem filhos, períodos no trabalho ou mesmo para poder aproveitar um destino propriamente, então uma das opções é viajar bem no comecinho da temporada ou bem no final dela. Na Europa, agosto é praticamente um mês proibitivo para viajar, principalmente para os destinos mais ao sul e de praia, quando os preços vão as alturas, já que acontecem as férias escolares dos europeus e “todo mundo” corre pra praia. Seja flexível com as datas de viagem e você poderá fazer uma grande economia.

6. Transporte Local

Os táxis acabam sendo os grandes vilões do transporte em viagem. Eles fazem sentido quando você está chegando ou saindo do aeroporto cheio de malas e principalmente se você tem várias pessoas com você, mas fora isso, se estiver mesmo querendo economizar, use e abuse do transporte público. Metrô, trem, ônibus, barcos… se familiarize com as opções disponíveis no seu destino.

Na maioria dos grandes centros europeus é muito comum andar a pé, com várias atrações que podem ser visitadas sem precisar de grandes deslocamentos, então leve calçados confortáveis e aproveite para explorar a cidade. Se vai fazer várias cidades, verifique a possibilidade de fazer a viagem de trem, que é bem diferente da experiência que a gente tem em outras partes do mundo. Na Europa os trens são uma das melhores formas de deslocamento, já que as estações normalmente ficam no centro das cidades.

Confira mais algumas dicas aqui e aqui.

7. Economize na Hospedagem

Hoje em dia economizar na hospedagem não significa abrir mão do conforto. Há várias opções, inclusive para quem quer ficar em hotéis mais sofisticados e ainda assim economizar. O Zarpo tem hotéis no mundo todo com descontos e eu já falei aqui de sites de desconto ou que tem promoções de última hora como Priceline ou  Priceline sem precisar dar lances e Hotel Tonight. Para quem não tem problemas de ficar em albergue, há opções cada vez mais interessantes, inclusive com quartos individuais e o AirBnB também é uma outra opção muito interessante.

Para maiores informações sobre como economizar na hospedagem ou até se hospedar de graça e como viajar barato pelo mundo, clique aqui!

Saiba também nesse artigo como conseguir um upgrade gratuito no hotel.

8. Olho vivo na cotação da Moeda

Seja Dólar, Euro, Libra Esterlina ou qualquer outra moeda, o ideal é começar a fazer pequisa, planejamento e compra da moeda com antecedência. Compre sempre a moeda local de onde vai viajar. Comprar dólar pra depois trocar por Euro ou libra esterlina vai fazer você perder dinheiro entre as cotações das moedas e com taxas administrativas. Levar dinheiro em espécie é uma das formas mais baratas, já que a taxa de IOF é apenas de 0,38%, mas você precisará se preocupar com segurança. Se seu banco te disponibilizar um cartão internacional, você tem a opção de fazer saques no destino em moeda local (eu sempre prefiro essa opção), mas verifique com antecedência as taxas que são cobradas pelo seu banco para cada transação. Os cartões pré-pagos hoje em dia tem taxa igual ao cartão de crédito, mas tem a vantagem de se poder fazer o planejamento com antecedência e não ser pego de surpresa na volta de viagem com a cotação do dólar.

Um dos nossos leitores deu a dica do site Jooin.com que faz comparação da taxa de câmbio em várias cidades do país e em diversas moedas diferentes, já com taxa de IOF inclusa.

9. Visite países onde seu dinheiro vale mais

paises do leste europeu

Apesar de vários países da Europa fazerem parte da “zona do Euro”, os preços em cada país variam muito. De hotéis, passando por alimentação à atrações, nas contas finais o país que você escolher visitar pode fazer muita diferença. Países do leste Europeu são reconhecidamente mais baratos. Algumas cidades da Itália, Grécia, Croácia, Portugal, Espanha, Turquia também costumam ser mais baratas que França e Inglaterra por exemplo. Mesmo nas ilhas gregas, reconhecidamente um destino de verão que pode ser caríssimo, há ilhas lindíssimas como Ios e Naxos (que eu acabei de visitar!) por exemplo que são bem mais em conta que as super badaladas Mykonos e Santorini e ficam pertinho dessas.

Veja maiores informações no artigo: As cidades mais baratas para mochileiros na Europa em 2017.

10. Comunique-se com o mundo(ou com quem ficou em casa) sem pagar uma fortuna

Hoje em dia a gente raramente desconecta quando está viajando não é mesmo? Pois utilizar roaming no seu telefone enquanto estiver na Europa pode se transformar numa tremenda dor de cabeça. Existem chips que funcionam em vários países, inclusive que você pode receber em casa antes mesmo de viajar ou opções de comprar quando chegar no país de destino. O wifi está se tornando cada vez mais comum e pode ser uma opção para quem não precisa de conexão constante. Se você tem um smartphone pode utilizar algumas apps que facilitam a comunicação. Skype, Whatsapp(que permite ligações!), Viber, Facetime pra quem tem iphone e um novo aplicativo gratuito, o Kicksim que transfere as ligações do seu telefone do Brasil pra um número do exterior sem custo de roaming. O EasySim4U agora também tem plano de dados para 140 países incluindo a Europa.

Encontre maiores informações nesse artigo: 7 Vantagens de ser um Nômade Digital

Atenção: Ao planejar a viagem pra Europa não se esqueça de documentos básicos e seguro que é obrigatório.

E você? Curtiu as dicas? Tem alguma dica de economia para quem vai viajar para Europa?

Gostou desse artigo? Continue recebendo nossos posts, dicas e e-books gratuitos!

Coloque seu e-mail abaixo e entre para nossa lista VIP!

Fique tranquilo seus dados estão 100% seguros e somos totalmente contra Spam.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta