Amanda e Travis são um casal canadense que decidiu se mudar par aos Estados Unidos e trabalhar duro em suas carreiras de engenharia química e sistemas da informação, como explica reportagem do site Business Insider. Mesmo com salários acima da média, graças a formação acadêmica e estrutura familiar, além da vida confortável, o casal não estava plenamente feliz.

“A vida é muito surpreendente e preciosa para desperdiçar a maior parte dela trabalhando para alguém, indo diariamente para um escritório estéreo, numa rotina de manada, olhando para uma tela de computador por oito horas como batatas imóveis, confortavelmente posicionados em uma cadeira de escritório por décadas e décadas”, explicam.

A ideia de começar a acumular dinheiro para que não houvesse mais a necessidade de trabalhar veio quando Travis foi demitido de seu emprego na Califórnia.

“De repente, em vez de acordar cedo e ir trabalhar todos os dias, eu podia, fazer o que quisesse! Claro, eu precisava caçar um novo emprego, mas essa tarefa só tomava 30 minutos do meu dia. Agora eu podia dormir, trabalhar em projetos pessoais, fazer exercício, ler livros, sair com meu gato, ouvir música e ir curtir um maravilhoso passeio de bicicleta nos arredores da minha cidade. A vida era ótima!”, relembra Travis.

Um mês depois da vida dos sonhos, ele voltou ao trabalho e foi neste ponto que controlar a vida financeira se tornou prioridade. O casal queria saber exatamente quanto dinheiro precisaria ter para poder parar de trabalhar. Mudando para um lugar em que o custo de vida fosse menor do que onde moravam, Travis e Amanda chegaram ao montante de US$ 1 milhão com retiradas seguras de 4% (US$ 40 mil) ao ano para viver.

As despesas foram cortadas e as economias alavancadas. O casal abriu uma conta em uma corretora de investimentos online e foi otimizando o portfólio com recomendações de vários blogs que tratam de independência financeira, principalmente o Mr. Money Mustache, para assim conseguir chegar ao desejado sonho mais cedo.

“Comer nos nossos restaurantes favoritos se tornou um evento somente para ocasiões especiais, passamos a estender nossas roupas ao invés de ligar a secadora, usávamos blusas de frio em casa ao invés de ligar o aquecedor e começamos a usar bicicleta e o transporte público para nossos deslocamentos”, ensinam.

Trip ao longo de uma estrada linda perto de Oaxaca, México

A mudança de hábitos contribuiu muito para o objetivo de poupança do casal e fez com que eles entendessem uma premissa: independência financeira se atinge de duas maneiras: maximizando renda e minimizando gastos.

“Para maximizar a renda, nós fizemos de tudo para que nossas carreiras avançassem. Aplicávamos para promoções e trabalhávamos duro para receber aumentos e bônus quando disponível”, explicam.

Dessa forma, eles passaram de uma renda total de US$ 178 mil em 2008 para US$ 235 mil em 2014. Com redução drástica das despesas, uma média de US$ 1700 por mês em 2014, o montante destinado a investimentos cresceu a cada ano e atingiu o tão sonhado US$ 1 milhão.

“Depois de sairmos de nossos trabalhos, fizemos uma viagem de dois meses e meio da Califórnia até a Costa Rica de carro.  Nós alugamos uma casa por cinco meses em Nosara, Costa Rica e aproveitamos o tempo livre. Ao longo dos últimos seis meses fizemos algumas viagens curtas para o Panamá, Washington DC e Nova York. Estamos nos preparando para voltar para os EUA em algumas semanas e pensando em pegar a estrada e atravessar Honduras, Belize e Península de Yucatan, no México”, planejam o casal.

Fonte: Infomoney

Se curtiu, compartilhe com seus amigos!

Clique Aqui e se inscreva para o curso “Como Se Tornar Um Nômade Digital

Você vai gostar também:

7 vantagens de ser um Nômade Digital

Como viajar barato pelo mundo

Porque Chiang Mai é a cidade preferida dos Nômades Digitais

Gostou desse artigo? Continue recebendo nossos posts, dicas e e-books gratuitos!

Coloque seu e-mail abaixo e entre para nossa lista VIP!

Fique tranquilo seus dados estão 100% seguros e somos totalmente contra Spam.